Desafio Hands-On revela seus primeiros campeões

Postado em 17/04/2017

Depois de uma semana intensa de atividades no desafio “Hands-On” com direito a cálculos, relatórios e a missão de construir um dispositivo mecânico para controle de massas – balança –  a coordenação de Engenharia Mecânica da UNIFEBE finalmente revelou os primeiros acadêmicos a entrarem no hall da fama do curso.

O resultado do projeto interdisciplinar, que envolveu todos os alunos organizados em equipes mistas, foi apresentado na quarta-feira, 12 de abril.

hands-on-premiação (1)Com nota 8,8, o campeão do desafio foi o grupo “Thomas Alva Edison”, integrado pelos acadêmicos Jonathan Merisio, (1ª Fase), Luiz Gustavo Fagundes (1ª Fase), Igor Dos Santos Roik (3ª Fase), Luís Eduardo Zimmermann Matsunaka (3ª Fase), Vitor Franco (3ª Fase), Hamilton Olimpio Da Silva (6ª Fase), Juan Azevedo Martinez (6ª Fase), Renan Gleiston Melo das Neves (6ª Fase), Gerson Foster Junior (7ª Fase), e Leandro Moreno Portes (7ª Fase).

Em 2º lugar, com 8,5, ficou o grupo “Julius Robert Oppenheimer” e em 3º o grupo “George Gabriel Stokes” avaliado pela comissão com nota 7,9.

Segundo o coordenador do curso, professor doutor Denis Boing, os 12 grupos cumpriram o desafio e entregaram todas as etapas do projeto.

— Os acadêmicos literalmente sentiram necessidade de conteúdos técnicos específicos e o buscaram com a integração do grupo e auxílio dos professores. Com a prática, tiveram uma boa experiência em fazer as perguntas certas para obter as respostas necessárias. A avaliação geral não poderia ter sido melhor — destaca o coordenador.

Para o acadêmico Leandro Moreno Portes, líder da equipe vencedora, a integração e o senso de trabalho coletivo fizeram a diferença para o resultado alcançado.

— Fizemos uma integração para descobrir o quanto cada um sabia e quais as afinidades para definir as tarefas. E o melhor da equipe foram os integrantes. Conseguimos extrair o melhor de cada um e acredito que isso tenha sido essencial para conquistarmos esse resultado — conta.

Para o acadêmico Gabriel Habitzreuter o desafio foi importante também por promover integração direta entre os alunos de diferentes fases do curso.

— Foi um grande prazer trabalhar em equipe. Todos ajudaram e conseguimos cumprir o nosso objetivo. Foi uma vitória para todos nós — conta o líder da equipe “Julius Robert Oppenheimer”.

O desafio

hands-on-premiação (2)

Os acadêmicos do curso foram divididos em 12 equipes com 11 integrantes de diferentes fases, definidos por sorteio. O desafio Hands-On desse semestre foi construir um dispositivo mecânico para controle de massas (balança) entre 200g e 1000g.

Os requisitos do projeto eram: funcionamento exclusivamente mecânico; dimensões e peso máximo do dispositivo estipulados por regulamento e custo máximo do protótipo de R$ 7,32, além dos materiais disponibilizados pela UNIFEBE, como impressão 3D e sucatas de aço.  Os acadêmicos vencedores foram premiados com mérito acadêmico e pontos na terceira média de avaliação do semestre.

 

Texto: Suellen Pereira Rodrigues (jornalista@unifebe.edu.br)
Assessoria de Comunicação Social/UNIFEBE
imprensa@unifebe.edu.br |47-3211-7223