notícias colégio
Notícias
21 de setembro de 2009

Campanha de doação de medula óssea tem nova data

Na próxima semana, dia 29 de setembro, das 10 às 16h, a comunidade poderá participar da campanha de doação de medula óssea em Brusque, que será realizada na Unifebe – Centro Universitário de Brusque. Esta é a terceira campanha realizada no município e desta vez, tem como objetivo encontrar um doador compatível para o brusquense Gabriel Montibeller, 12 anos, que sofre de leucemia. As doações também poderão ajudar pessoas de todo o país.

Trata-se de uma realização do Hemosc – Centro de Hematologia e Hematoterapia de Santa Catarina, com o apoio da Secretaria da Saúde de Brusque e da Unifebe. A expectativa da organização é de colher 500 amostras de sangue, que serão analisadas e passarão a integrar o cadastro nacional de doadores de medula.

Gabriel Montibeller sofre de leucemia desde os sete anos de idade. Após vários tratamentos chegou-se a pensar que ele estivesse curado, mas neste ano a doença reincidiu. Desde então, o garoto passa duas semanas por mês em um hospital em Florianópolis na companhia da mãe, Evanilda Klann Montibeller, onde faz o tratamento de quimioterapia.

Sensibilizado com o sofrimento do garoto e da família, Osni de Amorim, padrinho de Gabriel e egresso do curso de Gestão Empresarial da Unifebe, buscou o apoio da Instituição na organização da campanha de doação. "Nossas expectativas são as melhores possíveis, esperamos que a comunidade participe e que em breve possamos ver o Gabriel curado e bem. Desde já, agradeço de coração ao apoio de todos, da Unifebe, da comunidade e da imprensa", destaca.

A mãe de Gabriel o acompanha no tratamento em Florianópolis e devido ao estado de vulnerabilidade e baixa imunidade do garoto, ainda não sabe se eles poderão comparecer em todas as atividades relacionadas à campanha. Mesmo assim, a família pede encarecidamente a contribuição e solidariedade de toda a população.

A campanha estava programada para agosto, mas seguindo a orientação da Secretaria Estadual de Saúde e Vigilância Epidemiológica em decorrência do período de risco de contaminação da Influenza A (H1N1) foi prorrogada para setembro.

A doação

A doação é feita através de punções, uma pequena quantidade da medula é retirada do osso da bacia sob anestesia. Este processo é rápido e não causa danos à saúde, sendo que não há exigências quanto à mudança de hábitos de vida, trabalho ou alimentação. O doador não terá nenhuma despesa com hospital, transporte ou estadia.  Para doar é preciso ter entre 18 e 55 anos e estar saudável.

Quem já colaborou em campanhas anteriores não deve participar novamente.  A assistente social do Hemosc, Diná Pinheiro, explica que não é necessário, pois os dados permanecem no Registro Brasileiro de Doadores de Medula Óssea. Porém, vale ressaltar que é fundamental que sejam feitas atualizações do cadastro quando houver alguma mudança de telefone e endereço.

O Transplante

Para que aconteça o transplante é necessário superar o desafio de encontrar um doador compatível. Entre irmãos a possibilidade é de 20 a 30%, mas na população em geral a chance é de 1 em 100mil. Primeiro verifica-se a compatibilidade, se for compatível o possível doador é chamado para novos exames.

Publicado por: Assessoria de Comunicação Social
Texto: Natália Uriarte Vieira

Postagens relacionadas

Formatura de Ciências Contábeis

Formatura de Ciências Contábeis


11 de agosto de 2005
Resultado final do Processo Seletivo de Estagiários para o Núcleo de Prática Jurídica

Resultado final do Processo Seletivo de Estagiários para o Núcleo de Prática Jurídica


09 de março de 2010
Coro UNIFEBE apresenta Cantata de Natal no River Mall
Cultura

Coro UNIFEBE apresenta Cantata de Natal no River Mall


29 de novembro de 2018
Skip to content