notícias colégio
Notícias
14 de agosto de 2017

UNIFEBE e Secretaria de Saúde iniciam projeto de conscientização

Anualmente, o Brasil registra em média 41,1 mil casos de AIDS, segundo dados informados pelo Departamento de Vigilância, Prevenção e Controle das Infecções Sexualmente Transmissíveis, do HIV/Aids e das Hepatites Virais (DIAHV), da Secretaria de Vigilância em Saúde (SVS), do Ministério da Saúde.

Em Brusque, o Serviço de Assistência Especializada (SAE) da Secretaria Municipal de Saúde acompanha mais de 700 pacientes em tratamento. Além do HIV e AIDS, a secretaria também monitora os pacientes de Hepatite B, Hepatite C e Sífilis, entre outras infecções sexualmente transmissíveis.

IMG_4031Preocupada com os dados alarmantes divulgados pela Secretaria de Saúde, especialmente envolvendo os jovens, a UNIFEBE instalou em seus banheiros dispensers com preservativos cedidos pela secretaria de saúde, para conscientizar os acadêmicos, funcionários e visitantes da Instituição sobre a importância da prevenção contra Infecções Sexualmente Transmissíveis (IST).

Segundo a supervisora de Recursos Humanos, Juliana Peixer, por ser uma Instituição de Ensino Superior, a UNIFEBE tem o papel de acompanhar as políticas públicas de saúde na disseminação de informação para que seus acadêmicos, colaboradores e a comunidade tenham a correta orientação sobre mecanismos de prevenção, identificação, assistência e tratamento de doenças sexualmente transmissíveis.

— As pessoas precisam estar bem informadas sobre seus direitos para evitar preconceito, discriminação e falta de apoio. A parceria com a Secretaria Municipal de Saúde contempla, neste momento, a disponibilização de preservativos nos banheiros da Instituição como um dos métodos de prevenção de IST’s — explica Juliana.

Segundo a farmacêutica do SAE, Camila Gill, apenas neste ano, de janeiro até o início de julho, foram registrados 28 novos diagnósticos de HIV em Brusque, três femininos e 25 masculinos. Destes, três casos vieram a óbito.

— Além disto, estamos com uma epidemia de sífilis a nível de Brasil e no município não é diferente, em 2016 foram 13 casos em gestante, um número preocupante, visto que a sífilis na gestação pode prejudicar seriamente o bebê, inclusive levar ao aborto ou morte do recém-nascido, quatro casos em crianças e 110 casos em adultos. No primeiro semestre deste ano tivemos 12 casos em gestantes, um caso em criança e 60 casos em adultos. Quem quiser realizar os testes de HIV, Sífilis e hepatites virais deve procurar a unidade de saúde do seu bairro, com cartão do SUS e documento com foto — orienta.

 

Texto: Suellen Pereira Rodrigues
Assessoria de Comunicação Social/UNIFEBE
imprensa@unifebe.edu.br |47-3211-7223

Postagens relacionadas

Reitor da UNIFEBE participa de assinatura dos projetos beneficiados pelo FIA

Reitor da UNIFEBE participa de assinatura dos projetos beneficiados pelo FIA


06 de março de 2015
Unifebe realiza última atividade de sua Formação Continuada

Unifebe realiza última atividade de sua Formação Continuada


20 de julho de 2009
Relação entre pais e filhos é tema de jornada

Relação entre pais e filhos é tema de jornada


13 de maio de 2013
Skip to content