notícias colégio
Notícias
05 de setembro de 2023
por: Marcelo Gouvêa
Marcelo Gouvêa

Equipe do Colégio UNIFEBE é finalista do HackNAV

Competição focada na inovação é voltada para estudantes do 9º ano

Entre os seis finalistas da edição 2023 do HackNAV estarão os integrantes da equipe Uninasa, do Colégio UNIFEBE. A decisão da competição, focada na inovação e que reúne estudantes do 9º ano, ocorre no mês de setembro, em São Paulo. Durante a decisão, as equipes recebem materiais e um tempo para a resolução de um problema estabelecido pela organização.

Descrito como uma iniciativa que incentiva a criatividade e o empreendedorismo entre os estudantes, o HackNAV tem como premiação principal uma visita e um curso de cinco dias no Space Center Houston, da Nasa, nos Estados Unidos. Para a escolha, o protótipo de cada escola foi apresentado em vídeo para a organização do evento. Os trabalhos possuem como base, os temas do Ano Internacional das Ciências Básicas para o Desenvolvimento Sustentável 2022-23 definido pela Organização das Nações Unidas (ONU) e a Unesco.

A classificação como finalista é motivo de orgulho também para o diretor do Colégio UNIFEBE, professor Leonardo Ristow. Segundo ele, esta foi a primeira participação de uma equipe do colégio na iniciativa e é motivo de orgulho saber que os estudantes estão bem preparados “É uma enorme satisfação saber que, na nossa primeira participação, já estamos entre os finalistas”, descreve.

O professor Heitor Paloschi orientou e acompanhou o processo de desenvolvimento do grupo, com reuniões semanais. “Nossa equipe se reunia todas as sextas-feiras, à tarde, para discussão e elaboração do nosso protótipo”, descreve. Ele também destaca a atuação de professores como Milton Pinotti, Igor Roik, Vivian Wildner e David Loos no desenvolvimento do projeto.

“Depois de tanto trabalho, preparação e empenho dos nossos alunos recebemos o resultado que queríamos. Fomos selecionados entre os seis finalistas e, agora, a preparação continua até a etapa final”, descreve


Energia sob pressão

Um equipamento capaz de transformar a energia da pressão, gerada pelo peso de veículos que acessam os estacionamentos, foi a base do protótipo da Uninasa. Ele é indicado pela estudante Raquel Duarte como uma alternativa para a melhoria energética.

“O nosso protótipo tem como função transformar a energia cinética em energia elétrica. Nós o colocaríamos ele na entrada dos estacionamentos, onde os carros passariam por cima da nossa placa de pressão”, detalha. Com a pressão, a engrenagem conectada a bobinas seria movimentada e o campo magnético gerado, proporcionando energia elétrica.

Para se chegar ao protótipo selecionado foram necessárias alterações, testes e correções, como relata Raquel. Ela relata limitações quanto às peças do projeto e dificuldades na montagem. Ela estima ter sido necessários cerca de dois meses até refinar a proposta inicial.

“Acho que todos nós compartilhamos o mesmo sentimento de extrema felicidade de termos passado para segunda fase dessa competição e gratos às pessoas que nos ajudaram. Estamos todos muito ansiosos para irmos a São Paulo, e tentando de todas as formas possíveis nos preparar bem para quando chegarmos lá conseguirmos fazer o que a gente precisa”, projeta.

Fale Conosco / Assessoria de Comunicação Social:

comunicacao.assessor@unifebe.edu.br / 47 3211-7223

Postagens relacionadas

Curso de Sistemas da Informação foi destaque no Conceito Enade

Curso de Sistemas da Informação foi destaque no Conceito Enade


14 de setembro de 2009
enpex – Clipping #5

enpex – Clipping #5


13 de outubro de 2010
Alunos de Direito da Unifebe têm aula atrás das grades

Alunos de Direito da Unifebe têm aula atrás das grades


30 de setembro de 2010
Skip to content